Passeios

Pico Agudo

 

       O Pico Agudo é um dos principais pontos de decolagem de vôo livre do estado de São Paulo e Serra da Mantiqueira. É muito comum a realização de campeonatos tanto de asa delta como de paraglider a nível estadual e nacional.

       Além dos praticantes de vôo livre, o pico atrai muitos turistas que vão até o local para prestigiar a vista de 360° de pode-se avistar algumas cidades do Vale do Paraíba, Sul de Minas Gerais e a Pedra do Baú.
       Outro bom motivo para visitar o local é o lindo por do sol, mas vale informar que no topo venta bastante e costuma fazer muito frio.

       O acesso é feito partindo do trevo no centro da cidade de Santo Antônio do Pinhal. São aproximadamente 7 km com trechos asfaltados e de terra.

       O local não possui infra-estrutura de restaurantes e sanitários.

       Pode-se estacionar o carro no topo do pico, ao lado dos pontos de decolagem.

 

Estação Ferroviária Eugênio Lefévrè

 

       A Estrada de Ferro Campos do Jordão foi aberta a partir da estação ferroviária de Pindamonhangaba, na E. F. Central do Brasil, pelos médicos sanitaristas Emílio Ribas e Victor Godinho em 1914, para o transporte de doentes respiratórios para o hospital na então vila de Campos do Jordão. Um ano depois a ferrovia, com problemas financeiros, foi encampada pelo Governo do Estado. Os primeiros trens eram a vapor, substituídos por trens a gasolina em 1916 e pelos elétricos em 1924. A partir dos anos 1980 passou a ser uma ferrovia apenas de turismo, sendo que o trecho da baixada, até Piracuama, continuou a atender até hoje trens de subúrbio da cidade de Pindamonhangaba. No trecho da ferrovia que fica na área urbana de Campos do Jordão, bondes elétricos fazem também o percurso. A Estação Eugênio Lefévrè embora fique no município de Santo Antonio do Pinhal, e inaugurada em 1916, nunca teve oficialmente nome da cidade, da qual dista cerca de 4 quilômetros. Seu nome, Eugênio Lefévrè, homenageia um engenheiro que juntamente com Euclides da Cunha projetou a ferrovia, nunca construída, que ligaria Mogi das Cruzes ao porto de São Sebastião. Em 1949, a estação estava escolhida para ser o ponto de saída de um ramal que ligaria a E.F.C.J. ao ramal de Paraisópolis, em Minas Gerais, ponto final de um ramal da RMV. Como se sabe tal ramal jamais foi construído.

 

 

 

 

 


       

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

       A estação funciona até hoje no mesmo prédio original, situando-se pouco além da metade do caminho da ferrovia. Junto a ela, uma vila ferroviária e uma subestação da ferrovia. Na estação há um bar e lojas. Atrás, uma estufa de orquídeas. Ela pode ser atingida por carros vindos da cidade e da rodovia Floriano Rodrigues Pinheiro, que liga Quiririm a Campos do Jordão, e que passa bastante próxima à estação. Pouco antes da chegada do trem a Eugênio Lefévrè, a ferrovia cruza por cima a citada rodovia. A estação está a 1.162 m de altitude e hoje é a primeira parada do trem turístico que sobe de Pindamonhangaba para Campos do Jordão. É também parada intermediária de alguns trens que vêm de Campos e que até lá retornam. Há um virador em frente à estação. Ela é hoje mais conhecida popularmente pelo nome da cidade, Santo Antonio do Pinhal.

 

© 2014 por Pousada Jardim Suspenso da Babilônia

Criado por OnurB

  • Facebook App Icon
  • Twitter App Icon
  • Google+ App Icon

(12)-3666-1487

(12) 99765 2435 whats app

Siga-nos!!!